sexta-feira, 6 de novembro de 2009

ATUALIZANDO OS ASSUNTOS

Certo. Vamos por partes. Gostaria primeiro de falar sobre Desenvolvimento Sustentável no Brasil, a grande "piada nacional" que muita gente se recusa a enxergar. =)

Os 2 maiores "astros" da Energia Renovável do Brasil são o projeto Pró-álcool, da Petrobrás, e a energia eólica no Ceará.

Pois bem. O pró-álcool começou na década de 50-60 porque o brasil precisava de uma tecnologia própria de combustível, etc etc e tal. O álcool foi descoberto como sendo um excelente combustível, menos poluente que a gasolina, não precisava de petróleo para ser produzido, e sim de cana (e o brasil tem uma área enorme, e em teoria podemos plantar cana no país inteiro), e por ser feito de um vegetal, seria uma 'energia renovável', já que o petróleo é infinito, mas a cana não. Basta plantar mais. =)

Só que o Governo esquece de contar pra vc, massa de manobra, que a cana é extraída das plantações por mão-de-obra semi-escrava. Pra extrair a cana, acontecem antes as queimadas, pra remover os espinhos da cana pros cortadores poderem trabalhar mais rápido. As cidades próximas - e por próximas digo um raio de KILÔMETROS de distância - ficam literalmente COBERTAS DE CINZAS. O índice de doenças respiratórias aumenta em taxas alarmantes. Não se pode plantar cana em qualquer lugar do país. Os engenhos de álcool são EXTREMAMENTE POLUIDORES, pois não é necessário um Estudo de Impactos Ambientais para que sejam instalados (EIA-Rima - um documento necessário para implantação de qualquer tipo de indústria, que informa os danos ambientais que o projeto pode vir a causar) - não exigem que eles instalem nem sequer filtros de manga nas chaminés. O excedente de cana é comprado pelo governo e QUEIMADO, para manter o preço do combustível normal (em vista à lei da Oferta e da Procura). E o álcool nem polui tanto a menos assim, para que o custo benefício fosse aceitável. E ainda por cima, o que você faz com 1 tanque de gasolina, precisa de uns 2 ou 3 tanques de álcool pra fazer. Rende menos.

Outro problema são as Usinas Eólicas no Ceará. Energia eólica é a nova novidade do verão, e eu já tinha ouvido falar de gente que reclamava porque elas fazem um 'zumbidinho constante irritante'. Ou seja, em TEORIA, o único impacto ambiental que um cata-vento gigante que produz eletricidade faz é um zumbidinho irritante.

Mas o Governo convenientemente esquece de avisar que estão destruindo TODA a costa do Ceará para implantar "cata-ventos que produzem energia limpa, RESPEITANDO O AMBIENTE". Francamente, eu tô pouco me fodendo pro ambiente, é a MENTIRA que me irrita. O Governo está destruindo dunas permanentes e aterrando dunas móveis das praias do ceará e destruindo cidades INTEIRAS de pescadores para construir mais hélices de captação eólica. E porquê? Por causa de 2 nós de vento a mais. Se eles fizessem as hélices há 1 milha e meia da costa, eles pegariam 16 nós de vento. Mas preferem foder tudo pra pegar 18 nós. Malditos judeus.

Próximo post: a banalização da criminalidade brasileira e a transformação do Professor de figura de autoridade e respeito em palhaço oprimido.

Um comentário:

Clair Akiyama disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.