sexta-feira, 10 de julho de 2009

9 MOTIVOS DE PORQUÊ LUCA BLIGHT É UM DOS MELHORES VILÕES DA HISTÓRIA



Para aqueles que não conhecem, Luca Blight é o vilão do segundo jogo da série Suikoden, que por sinal é um excelente jogo de RPG para Playstation 1 e eu recomendo a qualquer um. História boa, sistema de combate interessante, boas trilhas sonoras, e gráficos bem aceitáveis pra época em que foi lançado.

1-) Luca Blight é HUMANO. Sim senhor, ele não se transforma em uma entidade angelical ou um monstro gigante no final do jogo. Não senhor, ele começa o jogo humano, e morre humano.

2-) Luca Blight é um GUERREIRO. Apesar dos seus 2 principais ataques serem ataques baseados em Fogo, eles são ataques FÍSICOS. Luca Blight é um guerreiro, e não depende de magia para enfrentar seu grupo. Ele depende unica e exclusivamente de sua masculinidade, uma chapa de metal no peito, e um pedaço de metal afiado nas mãos. E duas bolas de aço entre as pernas.

3-) Luca Blight é um GENERAL. Ele não fica sentado no castelo, mandando seus lacaios trabalharem por ele. Luca tem plena consciência que ele é o guerreiro mais forte de seu país, e invade os seus inimigos PESSOALMENTE.

4-) Luca Blight é CRUEL. Em uma das cenas do começo do jogo, ele está queimando uma cidade de inocentes porque achou muito divertida a idéia. Na cidade, uma garota está implorando pela própria vida. Ele a manda imitar um porco, e quando ela começa, ele diz "MORRA, PORCO!" e a mata do mesmo jeito.

5-) Luca Blight tem MOTIVOS. Luca Blight foi sequestrado quando tinha 6 anos junto com sua mãe por rufiões de Muse. No cárcere, o deixaram em uma jaula, onde por 2 meses ele viu sua mãe ser estuprada todos os dias, até que seu pai resolvesse pagar a fiança. Sua mãe morreu pouco depois, e ele ficou completamente louco.

6-) Luca Blight NÃO possui uma "TRUE RUNE". Em um mundo onde seu poder como herói/vilão é medido pela força de suas runas, uma pessoa com uma das "True Runes" é praticamente um Deus. O herói do primeiro suikoden possuía a "Soul Eater", no suikoden 2 temos a "Bright Shield" e a "Shadow Sword", e assim por diante. Luca Blight é provavelmente o inimigo mais forte da série de cinco jogos, e não possui UMA-ÚNICA-RUNA. Ele ataca 3x por turno, escolhendo um de 3 ataques diferentes. O primeiro ataque é contra um único alvo, em que ele ataca 3x seguidas. No segundo ataque, ele ataca uma coluna inteira do seu grupo. E no terceiro ataque, ele ataca uma linha inteira do seu grupo. E cada ataque dele tira 50-100% da vida de um personagem, dependendo do personagem.

linhas --->
O O O colunas
O O O ||

Ou seja, por turno, Luca Blight tem o potencial de atacar 1 - 9 pessoas do seu grupo, e matar quase metade do seu grupo. Em UM turno. SEM magias.

7-) Luca Blight não tem medo de sacrificar uma CIDADE INTEIRA em um ritual macabro para invocar a BEAST RUNE, uma das True Runes mais poderosas. A cidade de Muse é completamente extirpada do mapa depois da passagem de Luca Blight. E sabe porquê ele queria invocar a Beast Rune? Pra matar MAIS gente. Kefka (FF6) mata muito mais que o Luca, mas nunca num ritual profano pra invocar alguma coisa sinistra das entranhas do submundo. :3

8-) A mera presença de Luca Blight no campo de batalha (partes de estratégia do suikoden 2) é suficiente pra fazer o seu estrategista mandar todo seu exército correndo de volta pra casa com o rabo entre as pernas. No jogo, quando você geralmente enfrenta o Luca Blight, suas unidades normais tem em geral 4 de ataque e 5 de defesa; sua unidade principal tem NO MÁXIMO 11 de ataque e 12 de defesa, isso se você upou BASTANTE. A unidade de Luca tem 18 de ataque e 16 de defesa. Ninguém, durante o jogo todo, consegue alcançar esses valores.

9-) LUCA BLIGHT NÃO CAI TÃO FÁCIL.

Para entender a verdadeira magnitude de Luca Blight, temos que analisar como, geralmente, um último chefe de RPG morre. Vamos pegar Kefka como exemplo, porque ele é mais Badass que o Sephiroth e ponto final. Quando você alcança Kefka, depois de subir na sua torre de entulho, e enfrentar uma caralhada de chefes no caminho, ele ergue um monumento à não-existência, que é constituído de 3 andares - o primeiro com 3 partes, o segundo com 5 partes e o terceiro com 2 partes. Só depois de escalar o monumento você pode se dar ao direito de enfrentar o semi-deus Kefka, na sua forma de anjo roxo.

Luca Blight está indo à noite fazer uma emboscada na sua BASE PRINCIPAL - LEMBREMOS QUE SEU EXÉRCITO SEMPRE FOGE DELE PORQUE O EXÉRCITO DELE É UM MONSTRO. Pra sua sorte, um informante traidor avisa você da emboscada, e você faz uma emboscada para ELE - e logo no começo da luta, ele leva várias flechadas, mesmo com uma parede de soldados servindo de muro humano para ele. Você prepara não um, mas TRÊS GRUPOS DE SEIS PERSONAGENS CADA, para tentar derrubar o MoFo. E o primeiro grupo, liderado por Flik, um guerreiro bom com boas habilidades mágicas, e mais 5 personagens. Ele entra em combate. E (provavelmente) é aniquilado pela "sheer meanness" do Luca. O segundo grupo é liderado pelo Viktor, praticamente um bárbaro com uma espada mágica lendária, uma das True Runes que adota a forma de uma arma, e novamente mais 5. E (provavelmente) perde também. O terceiro grupo tem o HERÓI, a IRMÃ DO HERÓI, e mais 4 personagens. E aí você tem que ganhar. Ele ainda consegue se arrastar para longe, para perto de uma árvore, onde ele é emboscado, leva MAIS flechadas nas costas, e ainda tem forças para duelar contra o herói - o SEGUNDO DUELO MAIS DIFÍCIL DO JOGO - no mano-a-mano. Cheio de flechas nas costas, em cima de uma poça de sangue, Luca Blight finalmente cai, mas não antes sem reafirmar que ele é uma máquina de matar e que ele foi genuinamente mau por toda sua vida.

"I am the face of true evil!!!"

quarta-feira, 1 de julho de 2009

LUTO

Quem liga pra Michael Jackson???

Vejam o que meu amigo Pedro Schor escreveu...
(o link para o blog dele encontra-se na seção de links)

Que perda trágica, que desgraça, que infortúnio homérico!

Dou graças aos deuses de ser informado em tão comovente redação por um querido colega aqui, com ambiente adequado. Tivesse recebido essa notícia pelos negligentes e gélidos lábios do caixa, talvez perdesse os sentidos alí mesmo, estupefato pelo cataclisma. Nesse momento encontro-me escandalizado, mordendo meus cotovelos em protesto e mágoa pela defenestração de meu queridíssimo nº 8, o delicioso McDuplo.

Antes um fiel seguidor do nº2, o Quarteirão com Queijo, passei a saborear única e exclusivamente as delícias do soberbo McDuplo uma vez confrontado com o arco-íris de deleite proporcionado pelo pão/queijo/carne, na medida ideal e na combinação perfeita. Nunca mais me atrevi a comer um Quarteirão, e agora não mais retornarei ao McDonald's sob hipótese alguma, pois não conseguiria levar a cabo o boicote revoltado do Karito. A mera tentativa frustrada de obter um McDuplo traria lágrimas aos meus olhos, e eu choraria copiosamente, apoiado ao balcão, soluçando, com meu rosto derramando diferentes fluidos, enquanto minhas mãos crispadas no ar me compeliriam a entoar "FUUUUUUU..."

Adeus, McDuplo. Meu coração perdeu um átrio.